Cozinha Comunitária de Itinga completa seis anos de funcionamento

No local são oferecidos café da manhã por um valor simbólico de R$1 e almoço por R$2

Sendo umas das principais iniciativas de política social implantada pela Prefeitura de Lauro de Freitas, a Cozinha Comunitária de Itinga completou seis anos de funcionamento. O local oferece refeições saudáveis, integrando estratégias direcionadas à segurança alimentar e nutricional.

A dona de casa, Selma Santos, contou que a Cozinha Comunitária é como uma oportunidade para as pessoas que não possuem condições de comer. “Quando não consigo comprar um alimento pra dentro de casa, procuro a Cozinha Comunitária. Aqui, encontro uma alimentação saudável e nutritiva”, disse Selma.

A Cozinha Comunitária de Itinga é gerida pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e Cidadania (SEMDESC). No local são oferecidos café da manhã por um valor simbólico de R$1 e almoço por R$2. A unidade atende principalmente os moradores da Chácara Taiti e dos complexos habitacionais Brisas, Leila, Dona Lindu e Quinta da Glória.

De acordo com o secretário da SEMDESC, Tito Coelho, em seis anos de funcionamento, já foram servidas mais de 500 mil refeições aos munícipes. Só em 2023, foram oferecidas 98.400 refeições para a população (café da manhã e almoço). Ele ainda destacou que cozinha está instalada em uma das regiões da cidade que vive o maior índice de vulnerabilidade social e insegurança alimentar. “Nós temos a intenção de atender um número ainda maior de pessoas. A cada momento, estamos aumentando o número de refeições oferecidas aqui”.

A Cozinha Comunitária de Itinga oferece atende diariamente 200 pessoas no café da manhã e 250 no almoço. A pasta, pretende expandir para mais 50 refeições, tanto no café da manhã quanto no almoço. Segundo o secretário, ainda este ano, serão abertas mais cinco novas Cozinhas Comunitárias temporárias, sendo duas em Portão, uma em Itinga, uma no Centro de Lauro de Freitas e uma em Areia Branca.

O pedreiro, Jorge da Silva, falou que é um momento de felicidade ter acesso a comunidade de qualidade e pagar apenas um valor simbólico. “Eu mesmo não tenho condições de comer todo dia em casa ou até mesmo comprar marmita cara. A Prefeitura oferece para a gente diariamente a oportunidade comer e não passar fome”, contou o pedreiro.

Além da Cozinha Comunitária, outras iniciativas da gestão municipal estão previstas para 2024, todas elas com foco na pauta do combate à fome. O secretário Tito Coelho detalhou as ações. “Estamos retomando o PAA (Programa de Aquisição de Alimentos) Hortifruti e ainda em 2024, possivelmente até o final de abril, também implantaremos o PAA Leite, que consiste no mesmo objetivo. De modo geral, seguiremos avançando nas importantes políticas públicas que possam combater a fome, e garantir o mínimo necessário para as famílias de Lauro de Freitas que, por ventura, vivam alguma condição de insegurança alimentar e nutricional”, conclui Tito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous Article

Projeto Educarte 2024 abre inscrições para alunos da rede municipal de ensino

Next Article

Reserva Jacumã: o mais novo refúgio do Sul da Bahia

Related Posts