Baía de Todos-os-Santos vai ganhar mais dois naufrágios

Como forma de incentivar o turismo de mergulho na Baía de Todos-os-Santos, duas novas embarcações serão naufragadas na região. A decisão foi tomada durante uma cerimônia que aconteceu na última quarta-feira (27), no 2° Distrito Naval e deve acontecer ainda este ano.

Durante o evento, a Marinha cedeu o casco do navio-varredor “Anhatomirim”, de 47,5 metros de comprimento, que estava fora de uso desde 2016.

“É uma satisfação para a Marinha dar essa contribuição ao turismo baiano, com a doação desse navio que atuou em operações de contramedidas de minagem e mapeamento do fundo oceânico”, declarou o comandante do 2° Distrito Naval, vice-almirante Humberto Caldas da Silveira Junior.

Além do navio-varredor, o ferry-boat Juracy Magalhães, que está fora de circulação, também será afundado na Baía de Todos-os-Santos. Em 2020 outros dois ferry-boats já haviam sido naufragados: o Agenor Gordilho e o rebocador Vega.

Ferry-boat Juracy Magalhães também será naufragado (Foto: divulgação)

Os naufrágios controlados seguem recomendações dos órgãos ambientais e são feitos através de licitação, de modo que os navios que passam pelo processo estão livres de materiais e peças poluentes. E, além de serem atrativos para o mergulho, eles começam a fazer parte do habitat.

No fundo da baía, ainda se destacam três embarcações de naufrágios históricos: Galeão Sacramento (1668), Vapor Maraldi (1875) e Clipper Backdader (1905). A região oferece também roteiros turísticos de contemplação de recifes, fora das áreas onde estão os navios.

Segundo o presidente da Amerb, Igor dos Reis Carneiro, o objetivo é transformar Salvador na capital mundial do mergulho urbano.

Foto destaque: Camila Souza/GOVBA/Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.