As delícias do badalado restaurante Paraíso Tropical, em Salvador

Repórter Gourmet

O lugar é famoso. É “turístico”. É pop. Tem uma cozinha autoral com sua marca e sua identidade. Levou a Bahia para os quatro cantos do planeta, mas não espere ir ao restaurante Paraíso Tropical para ter uma experiência sensorial óbvia. A gastronomia do chef Beto Pimentel é a base de riquíssimos ingredientes baianos, muito frutos do mar, por vezes há insumos pouquíssimo conhecidos, pela maior parte das pessoas, mas que ele faz questão de ir a mesa explicá-los, tendo um plus com informações das suas propriedades medicinais, como a fruta achachairu que mostro no vídeo (ela não é endêmica da Bahia).

Ele se preocupa com a química dos alimentos, do tipo cozinhar em baixa temperatura para não saturar as gorduras. Trabalha com orgânico há 30 anos quando isso não era “moda”, mas sim uma preocupação real. Tem um pomar famoso atrás do restaurante que abastece a cozinha. As sobremesas são frutas dele.

Restaurante Omí, no Fera Palace Hotel, tem novo menu

Sem luxo e localizado em um bairro popular, o Cabula, é bate ponto de famosos do Brasil e de diversas partes do mundo. Com 86 anos, trabalhando todos os dias, Beto comanda o Paraíso Tropical e cativa os clientes assim, com essa sua persona e gastronomia.

Sala de chegada no restaurante Paraíso Tropical. Foto: The Fork.

Não falta na cozinha do Beto:
biribiri, famoso no molho de pimenta, as lâminas de coco nos pratos, achachairu utilizado nos caldos dos grelhados, o coquinho de ouricuri (Licuri) e o maturi (castanha verde do caju) utilizados em partes dos pratos, como saladas, pratos de forno e as moquecas.

Grelhado Tropical Sertanejo. Foto: Peixe Urbano.

Durante o almoço, provamos o “grelhado tropical sertanejo”, um mix de carnes, que leva carne de sol, carne e linguiça de fumeiro de Maragogipe (proteína suína defumada artesanalmente em moquéns). As frutas grelhadas são caramelizadas com uma redução de mel de cacau e pinha, o que potencializa os seus sabores e torna, na minha opinião, as estrelas do prato.

Entre os acompanhamentos há arroz com cúrcuma, aipim cozido, aquela farofinha de mandioca com manteiga colocada apenas no final para a gordura não saturar e dois tipos de pimentas, uma mais fraquinho e outra mais arretada. O prato é generoso nos acompanhamentos e frutas e o seu valor em uma tábua individual fica por R$91 e para duas pessoas R$130.

Chapada Diamantina ganhará vinícola e aquece enoturismo na região

A cozinha de Beto tem um grande diferencial por ele entender que os alimentos mal preparados podem muito ser maléficos aos seus clientes, como por exemplo, o azeite de dendê em alta temperatura se transforma em gordura saturada, ao ser consumido aumenta a taxa de triglicérides no organismo. Essa gordura no organismo acima do recomendado pode aumentar o risco de doenças cardiovasculares, obesidade, diabetes e outros problemas de saúde.

A farofa de mandioca, por exemplo, ele ensina a fazer da seguinte forma: tempere a farinha de mandioca e deixe no fogo até ficar bem crocante. Após desligar o fogo, aí então coloque a manteiga de garrafa. Essa é uma forma de não saturar a gordura.

Caldo de sururu, moqueca de camarão acompanhando de arroz com cúrcuma, farofa de mandioca e molhos de pimenta. Foto: Peixe Urbano.

Com opções para veganos, os pratos no Paraíso Tropical, conta com petiscos, como as casquinhas que você pode escolher entre a famosa de aratu ou a criação de calapolvo com camarão, lagosta e polvo. Ainda há para provar os caldos podendo escolher entre camarão, polvo, preguari e sururu.

Uma sugestão de prato principal é a moqueca do Beto, além de chamar a atenção pelas cores e apresentação com folhas, e frutas, ela combina os sabores do siri-mole, siri-catado, camarão e maturi. Ah, e não deixe de provar os sucos frozen, de preferência os duplos com dois sabores de frutas, como coco e manga. A sobremesa você pode escolher a cesta de frutas colhidas do próprio pomar que serve duas pessoas ou algo opções mais doces, como o mousse de frutas com calda.

Paraíso Tropical
Horário: Terça a domingo das 12h às 18h
Telefone: +55 71 3384-7464
Endereço: Rua Edgar Loureiro, 98, Resgate – Cabula, Salvador
Instagram: @restauranteparaisotropical

Conteúdo originalmente publicado no site Repórter Gourmet, parceiro do Vem pra Bahia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.